Detalhes

Bíblia, Escola Sabatina
2 anos atrás

Motivação:
Certo homem estava esperando o chamado de Deus para ir ao campo missionário. Uma amiga foi visitá-lo e o encontrou sentado em frente ao telefone. Ela lhe perguntou o que ele estava fazendo. Ele disse que estava esperando um chamado para ir ao campo missionário. Ela ficou impressionada com a importância do chamado. Ao mesmo tempo, quando olhou pela janela, viu uma senhora idosa com dificuldade para carregar algumas sacolas pesadas enquanto atravessava a rua. Saiu correndo para ajudar a senhora e, quando voltou, seu amigo ainda estava sentado em frente ao telefone. Quando ia se sentar, ouviu um vizinho pedindo ajuda e saiu correndo para ver o que podia fazer. Aconteceu mais umas duas ou três vezes aquele mesmo tipo de situação em que ela saía para ajudar as pessoas enquanto o amigo ficava olhando fixamente para o telefone.
Foco: Reconhecer que muitas vezes, reagimos como Jeremias, isto é, procuramos “boas” desculpas para recusar o chamado divino. Talvez nosso chamado não seja para o ministério profético, mas cada um de nós tem uma obra a fazer. Devemos crer que Deus sabe o que somos e o que não somos capazes de fazer. Ele nos capacitará e preparará para fazer a Sua vontade.
Compreensão:
I. O Chamado de Jeremias
Pergunta 1: Qual era a função de um profeta no AT? O que diferenciava os falsos profetas dos verdadeiros?

1. Profecia Bíblica x Predição Profética
a. Uma profecia é a revelação oral ou escrita de Deus transmitida por um porta-voz humano e que define a vontade dEle ao homem.

2. Palavras na Bíblia para profeta: nabi` (quem é chamado ou designado); ish elohim; roeh ou hozeh (vidente).
a. Um homem comissionado por Deus para receber as revelações divinas. Tal pessoa desfruta de um relacionamento especial com Deus, embora seja um ser humano como qualquer outro.

3. Função de um profeta:
a. Incentivar o povo de Deus a confiar apenas na misericórdia e no poder redentor de Yahweh.
b. Lembrar o povo que a segurança e a bênção estavam condicionados a sua fidelidade à aliança.
c. Encorajar Israel sobre o seu futuro.
d. Selar a autoridade da mensagem de Deus pela verificação objetiva da profecia cumprida (Dt 18).

4. Eleição divina sobrenatural – classe profissional de profetas para os reis.

Pergunta 2: Quem foi o profeta Jeremias?
1. Não sabemos nada sobre a vida dele antes nem depois do seu ministério profético.

2. A única referência em qualquer um desses a atividade profética de Jeremias é 2 Crônicas 35:25 onde é relatado que Jeremias fez uma lamentação sobre Josías em sua morte.
a. 13º ano de Josias (627)-queda de Jerusalém (586) (40 anos de ministério): Os últimos 50 anos de Judá antes do cativeiro babilônico. Assim, nasceu em uma era turbulenta de crise e transição no AOP.

3. Filho de Hilquias (1:1). A família possuía terras (32:9) e devia ser uma família com boa condição financeira. Podemos dizer que aceitar o chamado representou a renúncia de uma vida muito confortável e próspera.
4. Bem treinado na retórica de seu tempo – um dos grandes pensadores do AT.
5. 5. O profeta mais “humano” de todos. Ele chegou a amaldiçoar o dia de seu nascimento (20:14–18).
6. Jeremias é um homem de profunda fé religiosa.

II. Ministério de Jeremias

Pergunta 3: A quem ele se dirigiu?

1. A Judá, mais especificamente a Jerusalém
2. A todas as classes de pessoas (2:8; 5:4–5; 8:8).
3. Enviou cartas aos exilados (cp. 29)
4. A nações estrangeiras

Pergunta 4: Quais são as características de seu ministério?
1. Duas partes:
a. Um retorno à aliança mosaica, ou seja, “os caminhos antigos” e “o bom caminho”,
b. Ele pregou principalmente sobre a guerra e a destruição nacional
2. Padrões humanos de sucesso = falha abismal
a. Ele pregou durante quarenta anos sem convencer as pessoas de que ele era um profeta de Deus.
b. Foi forçado a fugir para o Egito contrariando a mensagem divina que ele mesmo tinha transmitido (42).
3. Jeremias tinha a interpretação correta dos eventos, por isso nunca perdeu a fé na capacidade divina de salvar o Seu povo à medida que o povo reconhecesse e se arrependessem de seus pecados.

Aplicação:
1. (Jn 15:20) “Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós outros”.
2. (Mt 5:10) “Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus”.
3. (Mt 5:11-12) “Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós”.
4. (At 7:52) “Qual dos profetas vossos pais não perseguiram?”.

Criatividade:
Cristo confiou à igreja um sagrada responsabilidade. Cada membro deve ser um conduto através do qual Deus pode comunicar ao mundo os tesouros de Sua graça, as insondáveis riquezas de Cristo. Não há nada que o Salvador deseje tanto como agentes que representem ao mundo seus Espírito e seu caráter.