Detalhes

Bíblia, Escola Sabatina
1 ano atrás

Motivação: Mostrar um celular.
Um celular pode ser um instrumento do bem ou do mal. Há uma linha tênue entre um e outro. Por um lado, o celular é um instrumento útil e de enorme importância na comunicação. Por outro lado, é um instrumento que pode se se tornar um vício perigoso.
Foco: Saber que precisamos de Cristo para vencer toda tentação no grande conflito entre o bem e o mal.
Compreensão: Respostas de Deus ao conflito
Veremos três temas importantes relacionados com Jesus no grande conflito:
1. Emanuel, Deus conosco; 2. o batismo, um novo êxodo; 3. as tentações no deserto.
Toda a luz do grande conflito.
I. Emanuel, Deus conosco.
Por que Jesus veio?
1. Em primeiro lugar, Ele veio para restaurar o domínio que Adão havia perdido (Rm 5:12, 15).
2. Em segundo lugar, Ele veio para trazer juízo e destruir as obras do diabo (Jo 9:39; 1Jo 3:8).
3. Em terceiro lugar, Jesus veio ao mundo para buscar e salvar os perdidos (Lc 19:10).
4. Jesus veio para mostrar como Deus é; para revelar a nós e ao Universo expectante qual é Seu verdadeiro caráter (Jo 14:9).

II. Batismo, um novo êxodo (sair do “Egito”)
Diversas reações à pregação de João Batista:
1. Os fariseus e os saduceus estavam entre os líderes que vieram para ouvir João Batista. Tiveram medo e desprezo.
2. Em contraste, as pessoas comuns pensaram que estavam vivendo nos últimos dias e que viriam juízos.
• Viam João vindo do deserto e incentivando as pessoas a passar pelas águas do batismo no Jordão, em preparação para o que estava por vir.
• Eles imaginavam que o próprio Messias os levaria para a vitória sobre os romanos.
• No entanto, este não foi um movimento político: foi um evento de salvação.
III. Estratégia para a vitória no grande conflito (tentações)

Há paralelos dramáticos entre o relatório das tentações de Jesus e a experiência dos israelitas em sua peregrinação no deserto e a queda no jardim do Éden:
1. Depois de passar pela água, Jesus foi para o deserto, onde jejuou e foi testado durante quarenta dias. Da mesma forma, os israelitas passaram pela água (Mar Vermelho) e, em seguida, o deserto. Eles experimentaram a fome e ficaram lá por quarenta anos.
2. Paralelo de Jesus e Eva
• A primeira tentação apela aos sentidos. A fruta proibida pareceu a Eva boa para comer e “agradável aos olhos” (Gn 3:6).
• A segunda tentação apela para o senso de importância própria, posição.
• A terceira tentação visava a lealdade. Eva, você confia em Deus, quando ele disse: “Você certamente morrerá” (Gn 2: 17) ou lançaria sua sorte com a serpente que insistiu: “Certamente não morrereis” (Gn 3: 4)? Da mesma forma, Jesus poderia dar Sua lealdade a Satanás para conquistar os reinos corruptos do mundo ou poderia permanecer fiel ao seu propósito e, como representante da humanidade, declarar sua fidelidade a Deus, a fim de garantir que Ele daria ao Seu povo um “reino eterno”(Dn 7:27;. 2 Pe 1:11).

Esses paralelos apontam para a preocupação divina com o fato de ser muito fácil para os seres humanos mudar sua lealdade e para a necessidade de seguir o mandamento de Jesus: “Levantai-vos e orai, para que não entreis em tentação” (Lc 22:46).
Aplicação:
1. O mundo gira e muda, mas uma coisa não muda. Em todos os meus anos, uma coisa não muda: a perpétua luta entre o bem e o mal”.
2. O próprio Deus enfrentou terríveis tentações em nosso favor. Ao considerar essa verdade, o que mais importa?

Criatividade: Como você pode ajudar alguém que esteja enfrentando tentação?
Vamos colocar simbolicamente numa sacola todas aquelas tentações que cercam nossa vida e pedir a Deus que, por Sua graça e poder, possamos sair mais que vencedores.
Esboço da lição 7
Os ensinos de Jesus e o grande conflito
De 6 a 13 de fevereiro

Motivação: Mostrar um martelo de juiz.
O juiz usa esse martelo para bater na mesa e dar o veredito sobre algum caso de juízo. Quantos milhares de casos julgados injustamente já aconteceram nesses julgados? Quantas vezes esse martelo foi batido injustamente?
O juízo justo só vem de Deus.

Foco: Entender os temas do julgamento, das escolhas e do descanso na grande controvérsia entre o bem e o mal.
Compreensão:
Escolhemos trabalhar dois itens da lição desta semana: 1. Princípios fundamentais nos ensinos de Jesus sobre a luta entre o bem e o mal.